Conselho Consultivo da Década

Orientar soluções globais para os oceanos através da Década do Oceano

O Conselho Consultivo da Década é um órgão consultivo da Comissão Oceanográfica Intergovernamental (COI) da UNESCO, o órgão das Nações Unidas encarregado de coordenar a Década do Oceano, que fornecerá aconselhamento estratégico sobre a implementação da Década. Os membros são seleccionados por um período de dois anos e exercem as suas funções a título individual.

O Conselho Consultivo da Década fará recomendações sobre a aprovação de programas e centros de colaboração da Década e comentará o desempenho consolidado das Década do Oceano acções. Os membros do Conselho Consultivo contribuirão igualmente para a avaliação das necessidades de recursos para as acções Década do Oceano e para a sensibilização para o Década do Oceano, incluindo junto de potenciais fornecedores de recursos.

Os 15 peritos seleccionados pelo COI/UNESCO para o período 2024-2025, provenientes de mais de uma dúzia de países, provêm do governo, do sector privado, da filantropia, da sociedade civil e da comunidade científica.

Conheça os membros do Conselho Consultivo da Década:

O Professor Donovan Campbell é Professor de Geografia Ambiental na Universidade das Índias Ocidentais. A sua principal especialidade científica é a adaptação às alterações climáticas e os sistemas alimentares nas Ilhas Pequenas. Contribuiu para várias avaliações científicas intergovernamentais, incluindo o Painel Intergovernamental sobre Alterações Climáticas, a Plataforma Intergovernamental Científica e Política sobre Biodiversidade e Serviços Ecossistémicos, a Avaliação Mundial dos Oceanos e as Perspectivas Ambientais Globais. A nível regional, é atualmente chefe do Centro Regional para a Avaliação das Necessidades Tecnológicas das Caraíbas e co-diretor da Rede de Conhecimentos sobre Resiliência e Recuperação das Caraíbas.

Awa Bousso Dramé é uma investigadora senegalesa e cabo-verdiana em ciências costeiras, SIG e IA na University College London. É também Directora Executiva do "CoastGIS Research Institute". A experiência de Awa foi reconhecida internacionalmente através do prémio Forbes Africa 30 under 30s Class 2023 e do prémio L'Oréal-UNESCO 2022 para Mulheres na Ciência: África Subsariana pela sua investigação sobre o acoplamento de IA e SIG para monitorizar sistemas costeiros/marinhos transfronteiriços na África Ocidental, e promover a igualdade de género em STEM. Awa transforma a sua investigação em impacto social através de diferentes programas educativos e apoia a elaboração de políticas no âmbito de governos e organizações internacionais. Awa está atualmente a desenvolver iniciativas de investigação costeira em Cabo Verde, para além dos seus programas educativos em matéria de género e STEM, que abrangem 16 países da África Ocidental e mais de 150 mulheres e raparigas.

Linda Faulkner é atualmente Comissária para as Ciências Naturais da Comissão Nacional da Nova Zelândia para a UNESCO, Directora Adjunta do Desafio Científico Nacional dos Mares Sustentáveis da Nova Zelândia e Directora da Tūtaiao Ltd. - uma empresa privada de consultoria centrada nas pessoas, na política e no planeamento. Linda vem principalmente das regiões tribais de Ngāti Rangi e Whanganui em Aotearoa Nova Zelândia e há muito que defende as oportunidades e benefícios possíveis através da capacitação do conhecimento e prática indígenas para trabalhar em conjunto com a ciência contemporânea. O seu trabalho no âmbito do Desafio Científico Nacional (National Science Challenge) tem assistido a mudanças transformadoras na forma como os conhecimentos indígenas contribuem para a investigação multi e transdisciplinar, bem como nos benefícios e impactos significativos que resultam dessas abordagens.

José María Figueres Olsen liderou, enquanto Presidente da Costa Rica, uma estratégia global de desenvolvimento sustentável que associava questões ambientais, económicas e sociais. Pelo seu trabalho, recebeu numerosos prémios internacionais, incluindo o primeiro Prémio de Liderança Global atribuído pelo GEF. Depois de deixar o cargo, dirigiu a primeira Task Force das Nações Unidas para as TIC. Mais tarde, juntou-se ao Fórum Económico Mundial, tornando-se o seu primeiro CEO. Posteriormente, como presidente da Carbon War Room, liderou a organização na identificação de sectores da economia global em que as emissões de carbono poderiam ser reduzidas de forma rentável. O Presidente Figueres foi fundamental no lançamento da Comissão Mundial dos Oceanos, que co-presidiu, para abordar as causas da degradação dos oceanos e definir acções que conduzam à sua recuperação. Faz parte dos conselhos de administração da Pristine Seas, da ORRAA e é cofundador da Antarctica 2020. José María é também Presidente Executivo da SICPA América Latina e Co-Presidente do Tojoy Shared Holding Group. O Presidente Figueres é licenciado pela Academia Militar dos Estados Unidos (West Point) e pela Kennedy School of Government de Harvard.

O Professor Gideon Henderson é Conselheiro Científico Principal no Departamento do Ambiente, Alimentação e Assuntos Rurais (Defra, Reino Unido), responsável pela supervisão da qualidade das provas em que o Departamento se baseia para tomar decisões políticas. Também fornece aconselhamento científico aos ministros e define as prioridades para a investigação científica e a recolha de provas. É Professor de Ciências da Terra no Departamento de Ciências da Terra da Universidade de Oxford desde 2006. Gideon é também investigador sénior no University College, Oxford, e investigador associado adjunto no Lamont Doherty Earth Observatory da Universidade de Columbia. Os seus prémios incluem a 30th Annual Plymouth Marine Science Medal 2016, o prémio da União Europeia de Geociências para jovens cientistas em 2001 e o Leverhulme Prize Fellowship em 2001. Em 2013, foi eleito Fellow da Royal Society.

Gideon está a concluir um segundo mandato no Conselho Consultivo da Década.

A Dra. Michelle Heupel é Directora do Sistema Integrado de Observação Marinha da Austrália. É uma investigadora com mais de 25 anos de experiência em ecologia, conservação e gestão de predadores marinhos, predominantemente tubarões e peixes. A sua carreira abrangeu uma série de sectores da ciência marinha, incluindo universidades, agências de investigação com financiamento público, laboratórios privados sem fins lucrativos e empresas comuns. Michelle produziu mais de 200 publicações científicas analisadas pelos pares, ocupou vários cargos editoriais em diversas revistas científicas e participou ou participa atualmente em vários comités nacionais e internacionais relevantes para a ciência, conservação e gestão. Foi membro do Comité Científico das Espécies Ameaçadas da Commonwealth e da Delegação Australiana às reuniões do MOU da Convenção sobre Espécies Migratórias de Tubarões em 2016 e 2018.

Charlotte Hudson é a Directora de Projeto do Lenfest Ocean Program, um programa de subvenções científicas sediado na Pew Charitable Trusts (Washington, D.C., EUA), que financia projectos de investigação que respondem às necessidades dos intervenientes marinhos e costeiros e apoia os bolseiros a envolverem-se com as pessoas com maior probabilidade de utilizar os resultados. É responsável pela identificação de áreas temáticas de investigação e pela supervisão da conceção e implementação de projectos de investigação que incluam um envolvimento intencional com aqueles que poderão utilizar a investigação. Também supervisiona o envolvimento e a comunicação dos resultados da investigação de forma a informar as decisões políticas e a promover a gestão sustentável do oceano. Charlotte é coautora de muitos artigos sobre o papel da ciência, da filantropia e da política na tomada de decisões. É licenciada em biologia pelo Davidson College e tem um mestrado em gestão ambiental pela Nicholas School of the Environment da Duke University.

Charlotte is completing a second term on the Decade Advisory Board, for which she is Co-Chair.

Adrian Lema é Diretor do Centro Nacional de Investigação Climática da Dinamarca, no Instituto Meteorológico Dinamarquês. Tem muitos anos de experiência na ligação entre o conhecimento e a política e traduz atualmente a ciência climática e a oceanografia para a sensibilização do público, a elaboração de políticas e aplicações práticas. Adrian é também presidente do comité dinamarquês, gronelandês e faroense para a ONU Década do Oceano.

Angelique Pouponneau é advogada nas Seychelles e no Reino Unido. Tem um LLM em Direito do Ambiente, especializando-se em direito do mar e direito dos recursos naturais. Angelique é também uma negociadora de alterações climáticas formada ao abrigo do Programa de Bolsas de Estudo sobre Alterações Climáticas da AOSIS nas Nações Unidas. Trabalhou em diferentes países das Caraíbas, do Pacífico e do Oceano Índico numa vasta gama de projectos relacionados com a pesca sustentável, a gestão sustentável da biodiversidade marinha dentro e fora da jurisdição nacional e as alterações climáticas, em especial a adaptação às alterações climáticas e o financiamento das mesmas. Além disso, foi perita jurídica do Grupo Africano do Sexto Comité nos trabalhos sobre os oceanos e o direito do mar nas Nações Unidas. Além disso, Angelique tem experiência de trabalho com a sociedade civil como co-fundadora e membro da direção de organizações sem fins lucrativos nas Seychelles e no estrangeiro.

Angelique está a completar um segundo mandato no Conselho Consultivo da Década.

A Dra. Julie Reimer é uma cientista social marinha e Conselheira Sénior de Políticas no programa Nacional de Planeamento Espacial Marinho (MSP) da Fisheries and Oceans Canada. Nas suas várias funções, pretende ampliar o MSP como um caminho para os objectivos globais de conservação e sustentabilidade. Julie tem um doutoramento em geografia, um mestrado em gestão marinha e uma licenciatura em biologia, e traz esta lente interdisciplinar para o seu trabalho na prática e investigação do OEM. Ela foi reconhecida como líder em governança organizacional, empoderamento de jovens e defesa baseada na ciência. Em 2021, Julie foi nomeada uma das 30 melhores líderes em sustentabilidade com menos de 30 anos no Canadá.

O Professor Hiroaki Saito é professor e Conselheiro do Diretor do Instituto de Investigação da Atmosfera e dos Oceanos (AORI) da Universidade de Tóquio. Antes disso, Hiroaki passou mais de 30 anos nos Institutos Nacionais de Investigação das Pescas de Hokkaido e Tohoku, no Japão. O interesse científico de Hiroaki é o papel dos organismos na dinâmica dos ecossistemas marinhos e nos ciclos biogeoquímicos e a forma como estes respondem a perturbações naturais e antropogénicas. De 2018 a 2023, foi Presidente do Comité Nacional de Investigação Integrada da Biosfera Marinha (IMBeR)-Japão, do Conselho Científico do Japão, e é atualmente Editor-Chefe do Journal of Oceanography.

Marc Simon é Vice-Presidente Sénior de Inovação e Projectos Estratégicos na Suez France e membro do Conselho Científico da H/OEHS Exposure Scenario Tool (IHEST). Tem 30 anos de experiência na indústria da água e na economia de circulação em França, Austrália, China e África para grandes municípios e indústrias. Marc trabalhou com diversas comunidades costeiras na gestão de águas residuais e pluviais, serviços de limpeza urbana, dessalinização de água do mar, recarga de aquíferos e instalações de águas residuais centralizadas em parques industriais.

A Dra. Katy Soapié a Coordenadora do Centro da Comunidade do Pacífico para a Ciência dos Oceanos na Comunidade do Pacífico (SPC, Nova Caledónia). Antes disso, foi Directora do Centro de Investigação de Produtos Naturais do Pacífico na Universidade do Pacífico Sul (USP) nas Ilhas Fiji. Trabalhou com os governos das ilhas do Pacífico para ajudar no desenvolvimento de directrizes e políticas sobre acesso e partilha de benefícios. Katy é consultora em recursos genéticos marinhos, apoiando os países das ilhas do Pacífico no processo de biodiversidade marinha em áreas fora da jurisdição nacional (BBNJ) na ONU. Katy é apaixonada pelo desenvolvimento das capacidades dos profissionais dos oceanos em início de carreira e é também ativa a nível comunitário. Katy tem uma licenciatura da USP, um mestrado da Universidade de Sydney, Austrália, e um doutoramento da Universidade de East Anglia, Reino Unido. Cresceu na ilha de Rendova, nas Ilhas Salomão.

Katy está a completar um segundo mandato no Conselho Consultivo da Década.

O Dr. Alexander Turra é professor no Instituto Oceanográfico da Universidade de São Paulo (IOUSP, Brasil) e coordenador da Cátedra UNESCO sobre Sustentabilidade Oceânica, baseada no Instituto Oceanográfico e no Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo. É biólogo que exerce investigação interdisciplinar e integrada, centrada em temas como biodiversidade marinha, governação, gestão integrada, conservação marinha, avaliação do impacto ambiental, alterações climáticas e poluição marinha (lixo marinho). Turra procura promover a integração entre ciência e sociedade, decisores políticos e o sector privado para apoiar políticas públicas e desenvolvimento tecnológico e inovação aplicada ao oceano.

Alexander is completing a second term on the Decade Advisory Board, for which he is Co-Chair.

A Dra. Nina Wambiji trabalhou no Instituto de Investigação Marinha e das Pescas do Quénia (KMFRI) como investigadora principal durante os últimos 19 anos. Nina é a Directora Adjunta responsável pela Secção de Pescas do KMFRI. Nina é também Vice-Presidente da Associação das Ciências Marinhas do Oceano Índico Ocidental (WIOMSA), que promove a investigação e a extensão dos espaços costeiros e marinhos, o reforço das capacidades, a partilha de conhecimentos, a ligação da ciência às políticas e a sensibilização para as intervenções de investigação. É coordenadora nacional da WIOMSA para o Quénia desde 2014.

Relatórios das reuniões do Conselho Consultivo da Década:

Report of the Ninth meeting of the Decade Advisory Board (21-23 Maio 2024)

O Conselho Consultivo da Década tira partido dos resultados da Visão 2030 para identificar acções prioritárias para a Década do Oceano

Um mês após a Conferência de 2024 Década do Oceano , os novos membros do Conselho Consultivo da Década reuniram-se para a sua primeira reunião presencial de 21 a 23 de maio de 2024 na sede da UNESCO em [...]

Relatório da oitava reunião do Conselho Consultivo da Década (13 de março de 2024)

Lançamento do Conselho Consultivo da Nova Década para maximizar o impacto da Década do Oceano

Foi lançado um novo Conselho Consultivo da Década, global e multi-interveniente, para prestar aconselhamento estratégico à Comissão Oceanográfica Intergovernamental da UNESCO (COI/UNESCO) sobre novas medidas e prioridades para a implementação do Década do Oceano [...]

A DÉCADA DO OCEANO

A ciência que precisamos para o oceano que queremos

ENTRAR EM CONTACTO

PRÓXIMOS EVENTOS

SUBSCREVER A NOSSA NEWSLETTER

OPORTUNIDADES

Junte-se #OceanDecade

Preferências de privacidade

Quando visita o nosso sítio Web, este pode armazenar informações através do seu browser de serviços específicos, normalmente sob a forma de cookies. Aqui pode alterar as suas preferências de privacidade. É importante notar que o bloqueio de alguns tipos de cookies pode afetar a sua experiência no nosso sítio Web e os serviços que podemos oferecer.

Por motivos de desempenho e segurança, utilizamos o Cloudflare
necessário

Ativar/desativar o código de acompanhamento do Google Analytics no navegador

Ativar/desativar a utilização de tipos de letra do Google no navegador

Ativar/desativar vídeos incorporados no navegador

Política de privacidade

O nosso sítio Web utiliza cookies, principalmente de serviços de terceiros. Defina as suas preferências de privacidade e/ou concorde com a nossa utilização de cookies.